Conduta gregária

Nesta lição veremos uma das facetas do ego que, se não estamos atentos, nos induz a ter um comportamento e atitudes que nos levam a cometer erros e até prejudicar outras pessoas e a nós mesmos.

Esse comportamento é chamado de conduta gregária, e está bem explicado no trecho abaixo retirado do livro “A Revolução da Dialética”, de Samael Aun Weor.
Vejamos:

“Conduta gregária é a tendência que tem a máquina humana de estar misturada com as outras sem distinção e sem controle de espécie algum. Vejamos o que se faz quando se está em grupo ou entre a multidão.
Estou seguro de que bem poucas pessoas se atreveriam a sair na rua e jogar pedras contra alguém. No entanto, em grupo o fazem.
No entanto, em grupo o fazem. Alguém pode infiltrar-se numa manifestação pública e ficar exaltado por causa do entusiasmo.
Terminará jogando pedras junto com a multidão ainda que depois venha a se perguntar por que o fez.

O ser humano comporta-se de forma diferente quando em grupo e faz coisas que nunca faria sozinho. A que se deve isso?
Deve-se às impressões negativas às quais abriu as portas. Assim, termina fazendo o que jamais faria sozinho.

Quando alguém abre as portas às impressões negativas, não só altera a ordem do centro emocional, que está no coração, como ainda o torna negativo.
Quando alguém abre suas portas, por exemplo, às emoções negativas de uma pessoa que vem cheia de ira, porque alguém lhe causou algum dano, termina aliando-se a essa pessoa contra o causador do dano e se encherá de raiva também sem ter nada que ver com o assunto.

Suponhamos que alguém abra as portas às impressões negativas de um embriagado e termina aceitando um copo de bebida.
Em seguida, aceita dois, três... dez. Em conclusão, fica embriagado também.

Suponhamos que alguém abra as portas às impressões negativas de uma pessoa do sexo oposto. Provavelmente, acabará fornicando e cometendo todo tipo de delitos.

Se abrirmos as portas às impressões negativas de um drogado, quem sabe terminemos também fumando maconha ou consumindo algum tipo de entorpecente.
Como conclusão, virá o fracasso.

Assim é como os seres humanos contagiam-se uns aos outros dentro de ambientes negativos.
Os ladrões tornam as outras pessoas ladras. Os homicidas sempre contagiam alguém.
Os viciados contagiam os outros e multiplicam-se os drogados, os ladrões, os agiotas, os homicidas, etc.
Por quê?
Porque cometem o erro de abrir sempre as portas às emoções negativas. Isso não está certo. Selecionemos nossas emoções.

Se alguém nos trouxer emoções positivas de luz, de beleza, de harmonia, de alegria, de perfeição, de amor abramos a elas as portas do nosso coração.
Porém, se alguém nos trouxer emoções negativas de ódio, de violência, de ciúmes, de drogas, de álcool, de fornicação ou de adultério, por que iremos lhe abrir as portas do nosso coração?
Fechemo-las! Cerremos as portas às emoções negativas!

Quando alguém reflete sobre a conduta gregária, pode perfeitamente modificá-la e fazer de sua vida algo melhor.”


Como visto no trecho acima, o ser humano tem dentro de si a tendência a ter uma conduta gregária.
Isso se deve a nossa inconsciência e mecanicidade, que nos faz aceitar certas coisas automaticamente, sem analisá-las e nem refletir sobre as consequências que podem ter.

Pessoas de boa índole acabam cometendo graves erros em virtude de ter aceitado, ainda que inconscientemente, as sugestões e emoções negativas procedentes de outra pessoa ou grupo de pessoas.

Vejamos alguns exemplos comuns de conduta gregária:


Por isso precisamos estar muito atentos a todo tipo de emoção e sugestão que nos trazem.
Não aceite nada sem antes analisar se isto contribuirá com algo positivo e moral em sua vida.